Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2015

Cientistas europeus criam método “low cost” para testar qualidade da água

A água é um bem cada vez mais escasso. Podemos compensar isto através da reciclagem, mas precisamos de métodos de controlo simples e não muito caros.

Uma equipa de investigação europeia trabalha para encontrar soluções, com experiências na indústria do tomate, no sul de Itália.

Numa estufa que compara diferentes métodos de irrigação, os investigadores tentam produzir uma colheita que, utilizando águas recicladas da indústria, possa ser segura para a alimentação humana.



Alfieri Pollice, especialista nos processos e técnicas de tratamento de águas residuais, explica: “Uma fábrica aqui perto prepara os tomates para armazenamento ou para venda ao público. Este processo utiliza muita água. Normalmente a água utilizada é desperdiçada. Estamos a tentar encontrar métodos para a reutilização desta água na agricultura”.

A água é preciosa neste clima seco e o tratamento das águas usadas pode ser uma excelente forma de evitar a escassez. Mas o controlo da qualidade é complicado. Na maioria dos caso…

O seu contrato de água, luz ou gás tem vários anos? Veja se tem dinheiro a receber

Imagem
Há 18 milhões de euros por devolver aos consumidores que pagaram caução quando celebraram os seus contratos de água, eletricidade e gás canalizado e agora há um site onde pode ver se está entre aqueles que têm dinheiro a receber.



O endereço www.dinheirodoscontadores.pt foi criado pela DECO e pretende ser um facilitador para a restituição da caução paga pelos consumidores que celebraram contratos deste tipo de serviços até 1999. A partir dessa data a exigência de caução foi proibida.

Os consumidores que tenham pago cauções associadas aos contratos celebrados até 1999 e não tenham visto esses valores serem restituídos pelas entidades prestadoras destes serviços através de débito direto ou de acerto na fatura, têm até ao dia 31 de dezembro de 2015 para fazer o pedido de restituição.

A partir do site criado pela DECO os consumidores podem saber se têm direito a alguma parte dos 18 milhões de euros que ainda não foram devolvidos a quem de direito, preenchendo os dados requeridos.

A associa…